Notas Musicais

Notas Musicais No Estudo do Contra baixo

Obviamente você conhece a escala musical convencional, certo ? Bom, por via das dúvidas aí vai:

Dó Ré Mi Fá Sol Lá Si

É usual que se repita a primeira nota da escala, neste caso o Dó, de tal sorte que do ponto de vista prático temos uma escala com 8 notas, sendo a oitava uma repetição da primeira. Você deve também saber que cada uma das notas musicais é usualmente representada por uma única letra. Aliás, esta é a notação que iremos usar durante a maior parte do tempo. Neste caso a escala musical comum pode apresentar-se da seguinte forma:

C D E F G A B C

Esta escala de 8 notas musicais é conhecida por escala diatônica.


Em resumo:

C = Dó
D = Ré
E = Mi
F = Fá
G = Sol
A = Lá
B = Si

Notas musicais.jpgPassemos à prática. Observe o braço do baixo. Se você prender a 3ª corda no 3º traste terá um C (convém lembrar que a primeira corda é a mais fininha, e a 4ª a mais grossa). A seqüência da escala musical você obterá se seguir o esquema a seguir:
Observe a distância (comumente denominada de intervalo) que separa cada uma das notas no braço do instrumento. Cada 2 trastes equivalem a 1 tom. Portanto, o intervalo entre C e D é de 1 tom, o mesmo ocorrendo entre D e E. Porém, entre E e F este intervalo é de apenas 1/2 tom, ou seja, de apenas 1 traste. Isto se repete entre a 7ª. e a 8ª. nota da escala, ou seja, entre B e C. Uma das perguntas lógicas que pode se seguir a esta explicação é a seguinte: se existem apenas 7 notas musicais (dó, ré, mi, fá, sol, lá e si), que notas então são estas que ficam entre o C e o D, entre o D e o E e assim por diante ? Estas notas equivalem a 1/2 tom (apenas 1 traste) e, cada uma delas recebe o nome da nota que a antecede mais o sufixo sustenido (#) ou, o da nota que vem a seguir mais o sufixo bemol (b). Apenas para ilustrar vale dizer que num piano estas mesmas notas são tocadas nas teclas pretas, enquanto a escala convecional se obtém nas teclas brancas.
Parece complicado mas não é. A nota entre o C e o D (a do segundo traste) é então um C# ou Db, a do quarto traste um D# ou Eb. As notas seguintes são: F# ou Gb, G# ou Ab e A# ou Bb. Observe que, não há notas entre o E e o F, não existindo, portanto, o E# ou Fb. O mesmo ocorrendo entre o B e o C, ou seja, não existe B# ou Cb. Assim, do ponto de vista prático, existem na verdade 12 notas musicais, que são:

C    C#(ou Db)   D    D#(ou Eb)   E   F    F#(ou Gb)    G   G#(ou Ab)     A    A#(ou Bb)   B

Notas Musicais.jpgEsta escala completa com 12 notas musicais é conhecida como escala cromática. Baseados nisto e, conhecendo a nota que corresponde a cada uma das cordas soltas de uma guitarra com afinação tradicional, é possível deduzir a posição de cada uma das notas ao longo de toda a extensão do braço. Veja o esquema abaixo:
A partir do 12º. traste o padrão de notas repete-se integralmente. Observe que neste traste as notas são exatamente as mesmas obtidas com as cordas soltas.
Decorar todas estas seqüências é um bocado chato (para não dizer outra coisa). Entretanto, isto é fundamental para a compreensão dos princípios de formação de acordes, bem como para o desenvolvimento de solos e improvisações. Não precisa, porém, tentar decorar tudo de uma vez só. Isto virá de forma mais ou menos natural, na medida em que o estudo do instrumento for avançando. Por outro lado, uma olhadinha periódica neste esquema não vai fazer mal nenhum.